10 dicas de como economizar para viajar mais!

A gente passa o ano inteiro pensando nos lugares incríveis que gostaria de conhecer e ao mesmo tempo fazendo contas e adiando as viagens para o ano que vem, ou para “quando der”, esperando que caia no colo o momento perfeito. Muitas vezes estamos apertados, priorizando outras coisas da vida e uma tendência acharmos que viajar é um privilégio apenas para aqueles que tem muito dinheiro.

Esse é seu caso? Você gostaria de incluir mais viagens na sua rotina, mas desiste de planejar porque simplesmente acha que é caro demais para você?

Confira abaixo 10 dicas simples e fáceis de você adotar no seu dia a dia para que você consiga viajar cada vez mais!

1 – Evite gastos desnecessários

Você pode até achar que você já leva uma vida bastante restritiva, mas todo mundo tem alguma coisa que pode cortar do seu orçamento para economizar mais.

Seja sincero com você na hora de analisar os seus gastos e tenha certeza que vai aparecer algo supérfluo que você não vai sentir tanta falta assim.

Como o cafezinho da padaria todo dia, escova no salão todo sábado, jantares aos finais de semana ou aqueles simples impulsos por guloseimas, que aparecem vez ou outra.

Você não precisa cortar tudo, às vezes uma coisa já faz a diferença, mas tudo vai depender do que você deseja alcançar.

A TV a cabo que você assina há muitos anos, mas que na verdade nem assiste mais, porque vive no Netflix, que tal cancelá-la?

Você tem carro? Gasta quanto para usá-lo e mantê-lo, entre gasolina, impostos e manutenção? Ficaria mais barato usar o transporte público?

E sua conta de celular, dá para reduzir o plano?

E o supermercado do seu bairro, que é bem mais caro, mas é mais perto e cômodo para você? Não seria preferível fazer as compras em um mais barato? Tudo bem que atacadões podem até não ser uma experiência muito prazerosa, uma vez que costumam ser quentes, cheios demais e com filas quilométricas, mas alguns deles funcionam 24h, e fazer compras neles pode significar uma economia absurda no mercado todo mês. Planeje compras noturnas em horários menos atribulados e faça um grande favor ao seu bolso.

Ninguém está dizendo aqui para que você viva uma vida de monge, cheia de privações, mas tudo é uma questão de prioridades. Não há nada de errado em gostar de bons restaurantes ou de sair para beber todo fim de semana. Mas se seu orçamento não comporta esses gastos e viagens frequentes, você terá que escolher entre eles.

Se optar por viajar mais, passe a tomar uma cervejinha em casa, a assistir filmes da sala de TV ou a ir a restaurantes mais baratos. E isso não significa abandonar completamente a vida social, claro. Mantenha o equilíbrio

2 – Defina uma poupança de viagem

Após cortar o que precisar, saiba quanto ganha e quanto realmente consegue guardar e crie uma poupança separada só para viagens. Dessa forma você vai guardando de pouquinho em pouquinho até conseguir economizar uma quantidade suficiente. É bom porque esse dinheiro não irá misturar com os outros e você saberá exatamente quanto você tem disponível para viajar.

Além de isso te impedir de mexer no dinheiro para aplica-lo em outras coisas, isso permite que você já defina, de antemão um orçamento pré-determinado para sua viagem e fique dentro dele. Ou seja, se você por exemplo, se propuser a gastar só USD 50,00 por dia, se vire para cumprir sua meta. Também faça a conta durante a viagem para saber se está ficando dentro do orçamento, assim você vai saber se precisa ser mais comedido nos próximos dias ou se está gastando menos do que o previsto e pode se dar ao luxo de fazer algo um pouco mais caro.

Isso é bem melhor do que voltar de viagem e ter ainda meses de prestações para pagar, não é mesmo?

3 – Planeje com antecedência

Entre todas as dicas que vamos te dar hoje, essa é a mais importante: programe-se. Não é sempre que dá para saber com antecedência a data das férias, mas assim que o ano ou o semestre começa, dê uma olhada em todos os feriados e finais de semana e escolha os mais convenientes para você viajar. Quanto maior for a antecedência da sua programação, maiores são as chances de encontrar passagens e hospedagens que caibam no seu bolso.

Com um bom planejamento, você pode se policiar durante os próximos meses para evitar gastos extras e também diluir mensalmente o custo da viagem por mais tempo, evitando gastar tudo de uma vez. Dica: fazer uma tabela ou um checklist ajuda a organizar os planos de viagem!

4 – Planeje seus Feriados estrategicamente

Todo mundo sabe que feriados são a época mais cara para viajar, mas também, para muitas pessoas, com rotinas fixas de trabalho, essa acaba sendo a única opção. Portanto, a dica é que, para esses casos, além de ser necessário se planejar com antecedência e comprar as passagens e hospedagens antes que atinjam valores estratosféricos, é uma opção também tentar escolher feriados municipais ou estaduais para viajar para outras cidades do Brasil. E mesmo os nacionais para viajar para fora. Desse modo, será mais fácil encontrar passagens mais baratas, já que nos lugares de destino serão dias normais.

5 – Se for possível, conheça os roteiros mais caros na baixa temporada

Essa é uma dica voltada a quem possui um calendário mais flexível e consegue se liberar do trabalho em datas diferentes do que a maioria das pessoas. Encontrar passagens baratas ou promoções no Carnaval, na Semana Santa, no final do ano, não é nada fácil. Hospedagem então, nem se fala.

Por isso, se você deseja conhecer determinados lugares, mas sem gastar muito, uma opção é fazer a sua viagem em um período de baixa temporada. Claro que não é para ir à praia em época de chuva, né? Nem para um lugar tão frio que você não poderá suportar. Sempre procure saber antes o clima na região para não chegar na pior época. Mas se você quiser viajar pra Europa, por exemplo, os meses de verão (julho e agosto) e das férias de Natal são os mais cotados e mais caros. Por outro lado, se você for em maio, setembro ou outubro, conseguirá ver tudo bem lindo e ainda gastará bem menos.

Lembre-se: cada lugar tem sua alta temporada. Vale a pena pesquisar para tentar fugir de férias escolares, feriados importantes e festivais, por exemplo.

6 – Aproveite seus finais de semana

Muita gente acha que uma viagem só é boa se você puder ficar, pelo menos, uma semana naquele destino. Esqueça isso. Se você quer conhecer o máximo de locais possível, tire os finais de semana de folga em viagens curtas para destinos mais próximos.

Você não precisa viver só de grandes viagens. Dá para fazer muita coisa legal só durante feriados e fins de semana.  E tem gente que encara até viagem internacional com dois ou três dias: Buenos Aires, Montevidéu e Santiago estão logo ali, quase sempre com preços de passagens e hospedagem convidativos, se forem comprados com antecedência.

7 – Fique ligado nas promoções

Muitas vezes nós buscamos promoções para destinos específicos e nunca parece ter para os lugares que estamos procurando, não é mesmo? Além de existirem serviços como o Decolar.com e Skyscanner, onde é possível ativar alertas de preços para saber quando há promoções para os destinos que você deseja visitar, você também pode começar a considerar ir para os lugares onde tem promoção, mesmo que esse não fosse o seu plano inicial. Tentar descobrir alguns cantinhos que ainda não estejam tão em evidência, mas que são lindos e têm boa estrutura também, podem trazer viagens surpreendentes e inesquecíveis. Fora que, além de você gastar menos, muitas vezes pode acontecer de você adiantar a próxima tendência do turismo.

Claro que as promoções normalmente estão vinculadas a datas difíceis, o que torna isso um pouco complicado para quem trabalha em uma empresa normal, mas se der, vale muito a pena tentar combinar as ofertas com a sua viagem.

8 – Use milhas

Essa é uma outra dica bastante importante: cadastre-se em programas de milhagens de todas as companhias aéreas com as quais você costuma viajar e nunca se esqueça de pedir as milhas das suas viagens. Quanto mais você viajar, mais milhas vai acumular e, assim, em breve, poderá trocá-las por outras passagens.

Ainda, se você puder se organizar dessa forma, tente ter um cartão de crédito que converta todos os seus gastos em milhas. Aquelas compras que você normalmente faria no débito? Faça no crédito. Com uma quantidade boa de milhas, você pode fazer viagens até sem gastar nada com passagens.

Além dos pontos em si, os programas de milhagem sempre fazem promoções em que você ganha bônus ao transferir pontos do cartão para o programa de milhagem, ou outras promoções em que você ganha milhas ao assinar uma revista, clube de vinhos, e vários outros serviços.

Vale a pena também se inscrever e usar outros programas de fidelidade onde você pode transferir pontos para os programas de milhagem, como o Km de Vantagens Ipiranga (transfere para Multiplus), o Dotz e diversos outros programas onde você acumula por compras em farmácias, mercados e até por fazer atividades físicas.

9. Seja voluntário

Tem tempo livre, disposição para ajudar e quer conhecer o mundo não só para turismo, como para fazer a diferença? Participe de projetos de intercâmbio social.

Há organizações que oferecem viagens para brasileiros de 18 a 30 anos, com nível de inglês intermediário, para que eles trabalhem como voluntários em ONGs de diversos países. Alguns deles, inclusive, bastante procurados por turistas, como Egito, Índia e Turquia, além de regiões africanas. No geral, pode ser uma experiência muito enriquecedora.

10. Opte por hospedagem em albergues, Airbnb ou Couchsurfing para economizar

Conseguiu uma passagem super em conta para determinado trecho, mas os preços da hospedagem em hotéis estão de lascar? Calma, há opções mais baratas e até mais confortáveis para você.

Se não for um problema para você se hospedar na casa de outras pessoas, duas boas opções são o Airbnb e o Couchsurfing. Com enorme conforto, é possível economizar um pouquinho e alugar um espaço só seu no Aribnb ou então, dá até para dormir de graça na casa de outras pessoas, através do CouchSurfing, empresa que viabiliza a troca de hospedagem. Albergues também são uma opção bastante viável, apesar de normalmente serem menos seguros e confortáveis.

Essa foi só uma lista de coisas básicas e facílimas de aplicar no seu dia a dia, para que você consiga alcançar a sua meta de viajar mais e mais vezes. Com um pouco de determinação, você logo vai perceber que esse não é um privilégio só para quem tem dinheiro não, e muito em breve estará fazendo as malas!

Dica Bônus

Além disso, se você paga sozinho por assinaturas de serviços como Netflix, Spotify, Deezer entre outros e “empresta o login” aos amigos e familiares, você está deixando de economizar e usar as economias para outras finalidades, como estudos e viagens.  

Resolvemos este problema de forma muito simples. Você pode criar um grupo e dividir a conta com eles, de forma automática e sem ficar no preju. Mensalmente nossa plataforma envia as cobranças para todos os participantes do seu grupo, e após o recebimento é feito o repasse para você que pode ser retirado para sua conta bancária. Massa não? Veja em nosso site.

Boa sorte e muitas viagens para você!

(Visitado 71 vezes, 1 visitas hoje)